Bombou na Semana

Pacientes podem ficar sem cirurgias bucomaxilofaciais no hospital de Patos


Os pacientes internados no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, no Sertão da Paraíba, podem ficar sem cirurgias bucomaxilofaciais eletivas e de urgência a partir de agosto. A decisão é dos profissionais da área, que discordam da proposta da nova administração do hospital em reduzir os plantões e plantonistas, impossibilitando todas as cirurgias.
A assessoria do Instituto Gerir, que administra a unidade de saúde desde maio deste ano, informou que com o novo modelo de atendimento, proposto nesta modalidade de prestação de serviço, o hospital continuará tendo um cirurgião bucomaxilofacial de plantão, 24 horas por dia, 7 dias por semana, e, para cirurgias eletivas e programadas, de segunda a sexta-feira, e que além do plantonista haverá a disponibilidade de outro cirurgião, em plantões presenciais de 12 horas.
A administração disse que identificou irregularidades nas jornadas de trabalho dos cirurgiões bucomaxilofacial, que ferem regulamentações dos conselhos de classe e dos órgãos de fiscalização. A partir daí, a direção do hospital adotou um modelo de atendimento que ao mesmo tempo em que acaba com as irregularidades, não coloca em risco a vida dos pacientes, atende a demanda da unidade nas cirurgias e ainda possibilita que os recursos públicos sejam aplicados de forma mais racional, como exige a sociedade, a Secretaria de Saúde e os órgãos de fiscalização.
De acordo com o Sindicato dos Odontologistas da Paraíba (Sindodonto/PB), os pacientes atendidos na unidade de saúde não serão mais cirurgiados, serão feitos apenas atendimentos de urgência e internação e a nova administração que deverá responder o que será feito com os pacientes que precisarem da cirurgia a partir de agora.
Ainda segundo a assessoria do Sindodonto/PB, as cirurgias bucomaxilofaciais já são realizadas há 10 anos no hospital, sempre com dois profissionais de plantão. Além de reduzir para um cirurgião bucomaxilofacial, o que significa que o profissional não poderá fazer cirurgias, a nova administração quer diminuir o plantão de 24 horas para 12 horas, afetando a necessidade de mais atendimentos na unidade.
Entre os meses de janeiro e março deste ano, o Hospital Regional de Patos registrou recorde no número de pacientes atendidos em cirurgias bucomaxilofaciais, sendo a terceira especialidade cirúrgica mais executada e a quarta especialidade com mais atendimentos no quadro médico total, segundo levantamento feito pela unidade de saúde.
O levantamento mostrou ainda que, por mês, especialistas bucomaxilofaciais do hospital realizam uma média de 20 cirurgias. De acordo com a categoria, o modelo de atendimento apresentado pela nova administração faz com que todos os atendimentos eletivos (que não tem urgência) não sejam mais executados.
Os especialistas bucomaxilofaciais são aqueles que tratam das doenças e tumores da boca, corrige anomalias faciais, tratamento das fraturas faciais e de casos complexos de reconstrução facial, sendo o responsável direto pelo paciente quando há internação hospitalar.

Fonte: G1

Nenhum comentário