Bombou na Semana

Tribunal de Justiça mantém prisão de Leto Viana e de outros envolvidos na 'Xeque-Mate'


Leto foi preso no dia 3 de abril após a Polícia Federal deflagrar a Operação Xeque-Mate.

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) decidiu, por unanimidade, negar o recurso e manter o prefeito afastado de Cabedelo, Leto Viana (PRP) preso. A decisão foi proferida durante sessão realizada nesta segunda-feira (11).

Leto foi preso no dia 3 de abril após a Polícia Federal deflagrar a Operação Xeque-Mate.

Além do prefeito, a primeira-dama do município e vereadora, Jacqueline Monteiro (PRP), vereadores e servidores também foram presos pela operação.

Na pauta, estavam dezesseis recursos dos envolvidos na Operação Xeque-Mate, sendo nove solicitando a revogação das prisões e outros sete para que os suspeitos pudesse voltar aos respectivos cargos públicos.

De acordo com o Portal Correio, o advogado do prefeito, Raoni Vita, estranhou a decisão e prometeu recorrer ao Superior Tribunal de Justiça assim que a decisão for publicada. Ele alegou que no caso da primeira-dama foi mantida apenas a acusação da suposta existência de funcionários fantasmas e lembrou que essa mesma acusação foi feita contra vereadores que não estão presos.

Em relação a Leto, Vita lembrou que não há justificativa da manutenção da prisão, tendo em vista que a cadeia sucessória foi temporariamente preenchida. “Existe um prefeito novo no município, que não está ligado a Leto Viana, de modo que a influência política dele caiu a zero”, observou

Nenhum comentário